desorganizacao

Desorganização pode atrapalhar qualidade de vida

Você deixa tudo para a última hora? Saiba como evitar que essa atitude prejudique a sua qualidade de vida. Veja dicas de especialistas para ser mais organizado

Quantas vezes você adiou o que tinha para fazer? Saiba que isso não é apenas um problema seu. Os brasileiros levam a fama de deixar sempre para a última hora tarefas importantes. Aquele que deixou para fazer amanhã o que poderia ter feito hoje talvez não saiba que essa atitude tão comum tem um nome: procrastinação. E o significado é bem simples, a palavra vem do latim procrastinare, que significa “encaminhar para amanhã”. Em uma pesquisa realizada em 2011 pelo gestor do tempo Christian Barbosa,“a procrastinação é o ato de adiar tarefas e acontece na vida de todo mundo. Nós procrastinamos ao acordar, quando apertamos o modo soneca do despertador, quando ficamos com preguiça de lavar a louça do jantar ou quando deixamos de responder àqueles e-mails chatos. Somos propensos a deixar quase tudo para depois, mas eu diria que os assuntos pessoais são os que acabam sendo os aspectos que mais adiamos em nossas vidas” afirma o especialista Barbosa. O estudo também apontou quais são os principais fatores que levam à procrastinação: falta de tempo, impulsividade (deixamos algo de lado para fazer outra atividade), falta de energia, medos, autossabotagem e preguiça. Além disso, o ato de adiar pode estar relacionado à busca pela perfeição, já que pessoas com essa característica tendem a preferir tarefas desafiadoras e evitam as mais simples.

O limite da normalidade

dicas para ser mais organizadoNão há nada de errado em procrastinar de vez em quando, o problema é sempre adiar atividades que não poderiam ser deixadas para depois. Além disso, surge a culpa, a ansiedade, a baixa autoestima e a insegurança. “Alguns estudos indicam que procrastinadores são pessoas propensas à depressão. Adiar de vez em quando não mata ninguém, mas fazê-lo a toda hora pode atrasar uma vida com resultados e equilíbrio”, afirma. A procrastinação não depende diretamente da dimensão ou do teor da tarefa, da importância da decisão ou da ação a ser realizada. Quem procrastina posterga desde tarefas banais até compromissos importantes. Para André Gellis, diretor do Centro de Psicologia Aplicada da Universidade Estadual Paulista (Unesp), há um forte medo do fracasso e de errar por trás da procrastinação. “Os procrastinadores sentem prazer em deixar tudo para o último momento. Apesar da ansiedade, do mal-estar e da culpa associada, obtém-se um ganho sinistro, uma satisfação inexplicável por essa atitude”, finaliza Gellis.

Seja mais organizado!

Se deixar as atividades para a última hora está atrapalhando e você quer acabar com esse comportamento, siga estas estratégias para ser uma pessoa mais produtiva:

  • Reserve um tempo na sua agenda: se a atividade está sendo adiada e traz resultado, significa que ela é importante, mas não urgente. Se ela pode ficar à espera, você tem a flexibilidade de selecionar um dia na sua agenda, como se fosse uma reunião, com hora marcada para começar e terminar;
  • Crie um ritual de execução: pense em algo que o deixe motivado a fazer a atividade. Descobrir o que o coloca em estado de criatividade e foco permite concluir rapidamente o que precisa ser feito. Descubra e desenvolva seu próprio ritual;
  • Verifique os fatores positivos e negativos da atividade: selecione a atividade a ser executada e escreva num papel os fatores positivos e negativos. Na hora de executar a tarefa, se sentir vontade de adiar, leia a lista. O exercício trabalha os lados emocional/racional do cérebro. Um dos dois vai motivá-lo;
  • Execute pequenas atividades: experimente começar fazendo coisas menores, de rápida conclusão.
  • Fatores de incentivo: esta técnica consiste em trocar “a execução da tarefa” pelo “benefício posterior”. O importante é selecionar algo que o incentive a fazer determinada atividade;
  • Energia pessoal: se sua energia pessoal estiver prejudicada, você fica indisposto, sem vontade, e seu cérebro não funciona do jeito que deveria. Avalie as razões disso acontecer e estabeleça rituais de recuperação de energia, algo que ajude a dar um gás quando você estiver se sentindo mais cansado;
  • Ajuda externa: a pressão externa ou o apoio de alguém de fora como amigo, esposo (a) ou chefe parece realmente ser de grande ajuda para vencer a barreira da procrastinação. Se resolver achar este alguém para cobrar algo de você, é preciso que seja uma pessoa com a qual você tenha um alto nível de comprometimento e, sobretudo, respeito;
  • Estabeleça prioridades: você deve distinguir o que não é tão importante e o que não deve, em hipótese alguma, ser adiado;
  • Diga mais “nãos”: evite assumir responsabilidades para agradar as pessoas. A estratégia é se comprometer apenas com as atividades que realmente poderão ser cumpridas;
  • Não tenha medo de errar: é preciso deixar de lado a insegurança, conhecer suas limitações para poder aprimorá-las e não temer as decisões. Errar faz parte do aprendizado.
  •  

    Fonte: http://revistavivasaude.uol.com.br/bem-estar/desorganizacao-pode-atrapalhar-qualidade-de-vida-entenda-o-porque/576/