falta-de-tempo

Caminhos para dizer não à falta de tempo e à rotina

Simples ações como ter tempo para si mesmo e sair da rotina já traz felicidade e bem-estar

Você está ficando sem tempo para fazer as coisas de que gosta, estar com quem gosta, e até mesmo de não fazer nada sem sentir culpa? Bem, acho que está na hora de dizer “NÃO!!!” em alto e bom tom para algumas situações e pessoas!

Tenho um amigo que realmente levou isso a sério. Até o ano passado foi executivo e consultor, tendo trabalhado em grandes empresas, inclusive multinacionais, mas ele e a esposa perceberam que simplesmente, se ele continuasse naquele ritmo, adentrando às madrugadas, carregando problemas do trabalho pelos finais de semana, iria no mínimo ficar doente, ou como ocorre em alguns casos, simplesmente infartar.
Bem, para dizer “não!!!” é necessária uma visão bastante clara do que está acontecendo, o que em geral, não acontece, pois nós seres humanos, quando entramos em uma rotina, ficamos cegos, e simplesmente vamos executando tarefas, e mais tarefas, achando que é normal, e não tendo a percepção de que algo não está indo bem, ou melhor, que vários “algos” não estão indo bem.

No caso que eu estava relatando, a resposta foi bem criativa e corajosa: tendo feito primeiramente, é claro, um planejamento financeiro, ele pediu demissão, e o casal resolver ir para a Austrália passar uma temporada, vivendo com algum trabalho temporário, bem diferente do que faziam: ela como garçonete em período parcial, e ele como figurante de filmes. Ele até aproveitou o tempo para fazer um curso de barista.

Tempo precioso e felicidade

Como nesse caso, é necessário muitas vezes nos afastarmos completamente de nossa rotina usual, para conseguir ver do que realmente precisamos, o que certamente é muito menos do que imaginamos. Eles, por exemplo, disseram que depois de anos, foram realmente felizes, pois tinham agora uma coisa muito preciosa: TEMPO! Tempo para ir fazer uma atividade física, tempo para conversar mais, tempo para ler…

Depois de alguns meses, e tendo aberto até mesmo uma possibilidade de fixar residência por lá, voltaram para o Brasil, agora renovados e o mais importante, deixando a CEGUEIRA que havia tomado conta devagarinho, de lado. Aos poucos estão retomando algumas atividades, porém essenciais, que não atrapalhem mais o estilo de vida resgatado.

Nesse processo, podemos identificar alguns passos importantes: primeiramente a própria insatisfação com o que está ocorrendo. Apesar de desagradável, ela nos dá o sinal de que precisamos mudar. Continuar com a insatisfação, considerando-a “normal” vai aos poucos nos levando a uma sensação de impotência, de que a vida não vale tanto a pena, de conformismo, e até mesmo à doença mental e física.

Percebendo a insatisfação é necessário planejar uma pausa, de uma semana pelo menos, para poder traçar uma rota de mudança mais definitiva. Nesse processo, é preciso ter lucidez e coragem para perceber o que é essencial nessa vida. Para quem tem dificuldade nesse processo, vale a pena dar uma olhada nas dicas de leitura que seguem abaixo.

Finalmente, com bastante clareza e tendo superado eventual impulsividade, é hora de EXECUTAR o plano de mudança e geralmente, não precisamos de coisas muito radicais, bastando simplesmente sair da inércia e da roda da rotina.

Fonte: http://www2.uol.com.br/vyaestelar/viverbem_falta_de_tempo.htm