10-dicas-de-organizacao

10 dicas para melhorar a memória no trabalho

A falta de memória é um grande problema para empreendedores. Lembrar-se do que fazemos e das coisas que precisamos fazer evitam estresse e beneficiam sensivelmente uma empresa. Por exemplo, quando um vendedor se esquece do nome da pessoa com quem está negociando, esse “branco” pode interferir na decisão do cliente. Outras vezes, o esquecimento de um prazo de entrega ou de um simples e-mail pode prejudicar um empreendimento e, de quebra, azedar a relação com os colaboradores. Afinal, um chefe que não cumpre suas responsabilidades seria hipócrita ao criticar seus funcionários em situações semelhantes.

De acordo com Renato Alves, especialista em memorização, palestrante e autor do livro “Faça seu cérebro trabalhar para você”, a memória é intimamente ligada à falta de concentração. Situações estressantes também atrapalham quem precisa memorizar algo. Além disso, uma vida desregrada também é prejudicial.

Para ajudar os empreendedores a não se esquecer de nada, Alves listou dicas, hábitos e técnicas. Confira:

1) Organize-se
Uma mesa bagunçada, além de dificultar a concentração, interfere na memória. De acordo com Alves, é difícil se lembrar de onde documentos estão no meio de uma pilha de papéis. Por exemplo, se você precisa entregar um relatório qualquer, mas o documento está fora de seu alcance visual, é mais provável que você se esqueça da existência dele. Por isso, deixe seu espaço de trabalho com menos tralhas possíveis.

2) Não procrastine
Sabe quando, do nada, aparece em sua mente o aviso de algo que você precisa fazer? Para Alves, o ideal é que essa tarefa pendente seja executada instantaneamente. “O tempo médio para uma informação chegar ao cérebro e ser descartada é de três segundos”, diz o especialista. Por isso, é provável, ao deixar uma pendência para depois, que você a esqueça.

3) Tenha uma checklist
Outra dica para se lembrar dos afazeres é, além de realizar as tarefas, conferir se tudo está certo. Tal técnica é importante quando o trabalho é rotineiro, mecânico. “Quando uma tarefa se torna rotineira, começamos a fazê-la sem pensar e ficamos com foco em outra coisa. Por isso, podemos esquecer algum detalhe”, afirma Alves. Para evitar desatenções, faça uma lista de tarefas e vá riscando as tarefas após realizá-las e checar se está tudo certo.

4) Faça um flashback
Uma técnica interessante para quem precisa memorizar um documento ou se lembrar do conteúdo exposto em uma reunião. “Isole-se em um lugar calmo, por dois ou três minutos, e tente repetir mentalmente o conteúdo abordado”, diz Alves. Segundo ele, esse flashback faz as informações deixarem de ser “memórias imediatas”, facilmente descartáveis, e virem “memórias de médio prazo”.

5) Repita o nome dos clientes
Esquecer como se chama a pessoa que está na sua frente é constrangedor, especialmente quando o sujeito em questão é – ou pode se tornar – um cliente. Para evitar esse “branco”, Alves sugere uma técnica bastante simples: usar o nome do seu interlocutor no meio das frases. Não mude a enquanto pronuncia o nome da pessoa, para que ela não perceba seu artifício. “O ideal para a memorização é que o nome seja repetido pelo menos seis vezes durante a conversa.”

6) Faça exercícios aeróbicos
Qualquer tipo de atividade física faz bem, mas Alves afirma que, para a mente, exercícios aeróbicos são os melhores. “O esforço estimula a oxigenação do cérebro, o que beneficia a memorização de informações.”

7) Coma direitinho e beba muita água
Além disso, uma alimentação balanceada não evita apenas problemas físicos, mas também ajuda a mente. Não há receita mágica. É só não consumir gordura demais e ser regrado nas refeições. Por fim, não se esqueça de beber água. Em nossa cabeça, ocorrem a todo o momento descargas elétricas e a substância é um ótimo condutor dessa energia. “Ingerir líquido é importantíssimo para a nossa memória. O essencial é consumir dois litros de água por dia”, diz Alves.

8) Durma
O sono “é sagrado no processo de memorização”, afirma o especialista, que recomenda uma noite com pelo menos seis horas de sono.

9) A idade não importa
Para Alves, um dos maiores obstáculos da boa memória é uma desculpa bem comum. “Muitos usam a idade como uma justificativa para o esquecimento e não se esforçam para manter a memória”, diz.

De acordo com o especialista, um bom exemplo sobre como idade e memória não são diretamente relacionadas – com exceção de doenças degenerativas e males do tipo, claro. “Na Ásia, campeonatos de memória são muito comuns. Os vencedores normalmente têm mais de 70 anos”, diz ele.

10) Faça um “esqueleto” da sua apresentação
Uma das falhas de memória mais comuns diz respeito ao esquecimento em apresentações. Em uma circunstância dessas, a omissão e o nervosismo podem comprometer o futuro de uma empresa. Uma boa forma de se lembrar de todo o conteúdo é fazer uma analogia entre seções da apresentação e partes do corpo humano.

Alguns exemplos práticos da técnica, batizada por Alves como “palácio da memória”. O começo da apresentação será sempre relacionado a membros superiores do corpo. “Se o primeiro slide tem agradecimentos, imagine miniaturas de que irá recebê-los andando no seu cabelo. Se o segundo tem patrocinadores, imagine os logotipos das empresas estampados na sua testa”, afirma. De acordo com o especialista, tal exercício de imaginação ajuda bastante na hora da apresentação.

Fonte: http://revistapegn.globo.com/Noticias/noticia/2014/07/10-dicas-para-melhorar-memoria-no-trabalho.html